Curiosidades

BARRETOS é a 104ª melhor cidade do país para se envelhecer, segundo pesquisa de desenvolvimento urbano feita em 5.570 cidades brasileiras

BARRETOS é a 104ª melhor cidade do país para se envelhecer, segundo pesquisa de desenvolvimento urbano feita em 5.570 cidades brasileiras

Município é destaque em políticas públicas para pessoas idosas em estudo que avalia o Índice de Longevidade; pontuação na área na saúde supera a do primeiro do ranking

A 3ª edição do Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), do Instituto de Longevidade, avaliou o grau de preparação das cidades para qualidade de vida às pessoas com 60 anos ou mais. Barretos é a 104ª melhor cidade para se envelhecer no país. Dos 100 pontos possíveis por categoria, o município conseguiu nota 71,2 no setor da saúde, superando São Caetano do Sul, a primeira do ranking, que registrou 67 pontos.

Ao todo, foram avaliados 23 indicadores de dados públicos: saúde, socioambiental e economia e as informações foram obtidas em bases do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), DataSUS e do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O estudo evidencia as políticas de atendimento à saúde voltadas às pessoas idosas em Barretos.

Um dos destaques é o Ambulatório de Saúde do Idoso, que funciona em anexo ao Centro Municipal de Reabilitação, e oferece atendimento especializado. O serviço conta com uma equipe multidisciplinar composta por clínico geral, geriatra, dentista e fisioterapeuta, além da equipe de enfermagem, e atende, em média, 180 pacientes por dia, oferecendo atendimentos que vão desde consultas médicas a grupos de fisioterapia, com enfoque na prevenção e no cuidado integral.

Outro marco importante para Barretos é o Programa Vida Longa, parceria entre o Estado e o Município, que oferece moradia para 28 idosos independentes em situação de vulnerabilidade social ou com vínculos rompidos ou fragilizados com suas famílias. No Conjunto Habitacional “Eurides Garcia Garcia”, eles são assistidos com atendimento médico, enfermeiro, dentista, psicólogo e atividades para a socialização, além de viverem em residenciais individuais com acessibilidade total, priorizando a autonomia de uso e a segurança dos ambientes. Cada unidade habitacional possui 39 m² de área útil, sendo composta por uma sala conjugada com cozinha, um dormitório, banheiro.

A prefeita Paula Lemos comemorou o resultado do estudo, destacando a importância da posição de Barretos no cenário nacional, fato que demonstra os investimentos contínuos para atender às necessidades da população idosa.

"Estamos comprometidos em proporcionar um ambiente seguro, saudável e enriquecedor para a nossa população idosa. A colocação de Barretos no Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade é uma chancela que nos motiva a continuar investindo em políticas públicas que promovam a longevidade com qualidade de vida em nossa cidade", enfatizou.

Rede de apoio e acolhimento O número de pessoas com 65 anos ou mais no Brasil aumentou 57,4% nos últimos 12 anos, segundo o Censo Demográfico 2022. Ao todo, são mais de 22 milhões de brasileiros nessa faixa etária. O cenário destaque a necessidade de os municípios brasileiros oferecerem uma rede de apoio e acolhimento que atenda às necessidades das pessoas idosas.

Rede Municipal de Atendimento e Acolhimento

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano tem um olhar voltado à qualidade de vida da pessoa idosa e oferece, através dos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos de nossos equipamentos, acolhimento e atendimentos necessários para o desenvolvimento de habilidades, vivência em comunidade e possibilidade de encontros intergeracionais que oportunizam a troca de saberes e experiências.

“Isso permite aos idosos vivenciar o protagonismo de vida, para além das limitações que o envelhecimento imprime", ressaltou Vitória Saretta, secretária da pasta.

As ações da Rede Municipal de Atendimento e Acolhimento à Pessoa Idosa são realizadas em espaço de dedicação exclusiva. Ao todo são três Centros de Convivência do Idoso (CCI): FEPASA, Marília e Jardim Universitário e um Centro Dia do Idoso (CDI), além dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Esses espaços são verdadeiros pontos de encontro, onde os idosos se reúnem para participar de atividades variadas, desde artesanato a dança, para receberem orientações e serem atendidos por serviços de saúde.

Os trabalhos das entidades assistenciais do município também promovem um impacto significativo na qualidade de vida da população idosa do município, salientou a prefeita Paula

“ABAVIN, Vila dos Pobres, André Luiz, Rita Lobato, Mariano Dias, Valorize, Instituto O Amor, LVF, N. S. do Rosário, Instituto Cesalpina, S.O.S, Nosso Lar e Pro Família desempenham um papel fundamental, oferecendo apoio emocional, serviços de convivência, oficinas e atividades físicas. Essas iniciativas reforçam o compromisso com um futuro inclusivo, saudável e próspero para todos os cidadãos, independentemente da idade. O cuidado e o respeito pelos idosos continuam a ser o alicerce de uma comunidade justa e acolhedora em Barretos”, concluiu.

Outras notícias

FURQUIM
Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites