Polícia

PESCA DE ARRASTO: Operação de Polícia Ambiental intercepta pesca predatória no Rio Grande

PESCA DE ARRASTO: Operação de Polícia Ambiental intercepta pesca predatória no Rio Grande

(Foto: Divulgação/PMA Rio Preto)
Os pescadores utilizavam duas embarcações que navegavam no rio, conectadas por uma tarrafa

Uma operação realizada pelo 4º Batalhão de Polícia Ambiental na quinta-feira, 14 de março, às margens do Rio Grande, no município de Paulo de Faria (SP), resultou na autuação de quatro pescadores por prática de pesca ilegal. A equipe flagrou os indivíduos realizando pesca de arrasto, uma modalidade proibida e considerada altamente predatória, devido ao grande impacto sobre as populações de peixes.

Os pescadores utilizavam duas embarcações que navegavam no rio, conectadas por uma tarrafa - uma grande rede de pesca - estendida entre elas, capturando uma quantidade significativa de peixes. Esta técnica, além de ilegal, é extremamente danosa ao equilíbrio ecológico do rio, capturando indiscriminadamente peixes de várias espécies.


(Foto: Divulgação/PMA Rio Preto)

Durante a abordagem policial, alguns dos infratores conseguiram fugir utilizando uma das embarcações, mas quatro pescadores foram detidos no local. Até o momento da intercepção, haviam capturado 99 quilos de pescado de diversas espécies. Os indivíduos foram autuados administrativamente e responderão pelo crime em liberdade.

Como parte das medidas adotadas pela Polícia Ambiental, a embarcação e as quatro tarrafas utilizadas na infração foram apreendidas. O pescado recolhido foi doado a instituições filantrópicas, garantindo que, apesar das circunstâncias ilegais de sua obtenção, pudesse beneficiar aqueles em necessidade.

Outras notícias

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites