Polícia

RECUPERAÇÃO DE ENERGIA: CPFL atua contra furtos em instalações de Olímpia, Guapiaçu e Rio Preto

RECUPERAÇÃO DE ENERGIA: CPFL atua contra furtos em instalações de Olímpia, Guapiaçu e Rio Preto

(Foto: Divulgação/CPFL)
Combate ao furto de energia em mais de 2.700 instalações na região

Em ações de combate a fraudes e furtos, a CPFL Paulista recuperou cerca de 9.000 Megawatts (MWh) desviados ilegalmente em 2023 na região de São José do Rio Preto. Com o uso de tecnologia e apoio das autoridades policiais em operações especiais, a empresa aumentou em 77,5% a quantidade de energia recuperada na mesma região em relação a 2022.

O resultado ressalta o compromisso da CPFL em garantir um fornecimento justo e confiável para toda a sociedade. Além de ilegal, fraudar instalações ou furtar energia representam sérios riscos à segurança das pessoas, podendo causar instabilidade no fornecimento e pode ter reflexo da tarifa dos demais clientes.  

Na região de São José do Rio Preto, equipes da distribuidora realizaram inspeções em residências, comércios e indústrias e regularizaram 2.756 instalações no ano passado. A cidade da região com mais instalações regularizadas foi São José do Rio Preto, com 1.758 unidades, 23% acima do ano anterior. Já em José Bonifácio, outra importante cidade da região, foram 203 regularizações.  

Além do município, também passaram por inspeções e operações especiais da CPFL Paulista: José Bonifácio, Mirassol, Ibirá, Olimpia, Bady Bassit, Guapiaçu, Tanabi, Potirendaba, Nova Granada, dentre outras cidades. Veja os números:

Segundo Rafael Lazzaretti, diretor Comercial da CPFL Energia, a quantidade expressiva de energia recuperada é resultado de inspeções mais assertivas, impulsionadas pela aplicação de inteligência artificial no processo. “O uso da tecnologia possibilita o acompanhamento do consumo e a detecção remota de irregularidades, contribuindo para a redução da reincidência e a diminuição do número de inspeções necessárias”, explica. 

“Outra tecnologia que empregamos no combate às fraudes é a blindagem das medições, inclusive nos grandes clientes, como indústrias e comércios. Os medidores com essa tecnologia são acessíveis apenas aos técnicos da empresa e proporcionam acompanhamento do consumo em tempo real, permitindo que a leitura e faturamento sejam realizados à distância. Só em 2023 blindamos cerca de 37.000 estabelecimentos das quatro distribuidoras da CPFL Energia”, conta Lazzaretti. 

Em toda a área de concessão da CPFL Paulista, as ações resultaram, no total, em 76.896 MWh recuperados e 27.000 instalações identificadas como fraudadoras, que foram autuadas e regularizadas em 2023.  

Denuncie 

A CPFL reforça que furto de energia é crime, pode trazer riscos à segurança das pessoas e prejudica diretamente a população com instabilidade no fornecimento de energia, pois ligações clandestinas sobrecarregam a rede, deixando o sistema de distribuição mais suscetível às interrupções. Quem for flagrado cometendo a irregularidade terá cobrados os valores retroativos referentes ao período em que deixou de pagar pelo fornecimento.  

Além disso, as fraudes e furtos podem encarecer a conta de energia para todos. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) distribui parte dos prejuízos causados pelas “perdas comerciais”, como são denominadas as irregularidades, para a tarifa da distribuidora detentora da concessão da área, no momento das revisões tarifárias.     

Clientes podem contribuir de forma sigilosa para o combate ao furto de energia, por meio dos canais disponibilizados pela concessionária. Denúncias podem ser realizadas pelo aplicativo “CPFL Energia”, disponível para todas as plataformas de dispositivos móveis, pelo site www.cpfl.com.br/fraude. Essa ação contribui para que a tarifa seja mais justa para todos os clientes. 
(Fonte: Texto de Gazeta de Rio Preto, Leia Matéria Original Aqui)

Outras notícias

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites